• André Habib

5 erros comuns em instalações elétricas


1. Derivação de tomadas

De acordo com a NBR 5410, em derivações de tomadas, as partes desencapadas jamais podem ficar expostas. Um jeito de evitar esse tipo de erro é através do uso de tomadas modulares que possuem dois buracos no borne, para que a derivação seja feita de forma adequada. Conectores rápidos também são outra boa alternativa.

2. Seccionamento de neutros

Por uma questão de segurança, fases devem ser sempre seccionadas. Numa situação de iluminação em que um neutro tenha sido seccionado, o receptáculo da lâmpada fica energizado, criando um sério risco de choque elétrico para quem quer que venha a fazer a troca da mesma no futuro. Além do choque, há também o risco da queda porque geralmente as lâmpadas precisam ser alcançadas através de uma escada, cadeira, etc.

3. Emendas mal executadas

Emendas mal executadas podem vir a causar o aquecimento da instalação, com aumento de consumo de energia elétrica, mal contato e fuga de corrente.

4. Disjuntor desarmado

Certamente você já se deparou com situações nas quais o disjuntor desarma quando, por exemplo, um chuveiro é ligado. Isso acontece por falta de distribuição de circuito e levantamento de carga adequada. Geralmente o aumento de corrente do do disjuntor é a opção da maioria das pessoas nesse tipo de situação. Na maior parte das vezes a solução deve a ser a troca dos cabos, mas, ao contrário, o disjuntor acaba sendo trocado e, claro, o problema continua com o aquecimento dos cabos que pode vir a resultar em um incêndio.

5. Corte de pino de tomada

Sim, é mito chato quando compramos um aparelho novo e ele vem com a tomada de três pinos. Isso acontece porque o terceiro pino é justamente o de aterramento. Cortar esse terceiro pino por não possuir uma instalação incompatível pode causar um sério problema que é justamente a possibilidade de uma pessoa ser eletrocutada. Isso acontece porque o pino encarregado de escoar a corrente de fuga não existir mais.

0 visualização