7 fatos relacionados aos pára-raios


1. Pára-raios realmente protegem os edifícios contra raios?

Sim. Isso acontece porque esses equipamentos são constituídos de uma haste de metal que dissipa a corrente do raio para a terra.

2. E os dispositivos elétricos, são protegidos pelos para-raio?

Não e o motivo é que, como os dispositivos estão na mesma fundação do para-raio, parte da corrente pode voltar e danificar os aparelhos.

3. Dispositivos ligados a um adaptador universal com sistema de proteção contra surtos estão “a salvo”?

Não. Para uma proteção eficiente e segura, é necessário que o DPS (sistema de proteção contra surtos) seja instalado no quadro de distribuição.

4. Pára-raios são destruídos a cada queda de raio?

Não. Esses equipamentos possuem vida útil bem parecida a outros de proteção, tais como disjuntores e dispositivos de corrente residual (DR), capazes de suportar diversas descargas elétricas em um período.

5. Pára-raios precisam de manutenção?

Sim e que deve incluir a vistoria realizada por uma empresa de medições ôhmica (resistência de aterramento), capaz de analisar as condições gerais do sistema e verificar se a descarga elétrica ocorre corretamente.

6. Dispositivos elétricos devem ser desconectados da rede durante as tempestades?

Não, desde que um DPS esteja instalado no quadro de distribuição.

7. DPS protegem totalmente contra surtos de energia?

Não. Mesmo que seja um DPS classe II, capaz de proteger contra efeitos indiretos causados pelos raios, se não estiver instalado corretamente, de nada adiantará.

3 visualizações