top of page
  • Foto do escritorAndré Habib

A automação e a economia de energia


Nas últimas semanas de fevereiro recebemos a triste (mais uma) notícia de que nos próximos oito anos, nós, consumidores, seremos obrigados a pagar para as concessionárias de energia elétrica uma indenização de R$62,2 bilhões. Isso vai acontecer como consequência da media provisória 579 de 2012, que fez com que as empresas antecipassem a renovação das concessões, mas em troca baixariam em 20% o custo final da tarifa e receberiam indenizações por investimentos ainda não amortizados. O resumo de todo o parágrafo anterior é o seguinte: vamos gastar ainda mais dinheiro com energia elétrica. Não deveria ser assim, mas sempre que nos vemos as voltas com esse tipo de situação, somos obrigados a pensar a aplicar soluções que nos permitam economizar energia elétrica ao máximo e o motivo é simples: as contas são realmente bem caras. Ok, mas como ir além daquelas soluções já bem conhecidas por nós que são: não deixar luzes acesas sem necessidade, evitar banhos longos, lavar e passar roupas apenas uma vez na semana, retirar da tomada aparelhos que não estão em uso, etc. Uma ótima solução está na automação e a seguir vamos dar alguns exemplos de como isso pode acontecer, seja em indústrias, estabelecimentos comerciais ou residências.

Uso de termostatos

Em locais onde funcionam câmaras frigoríficas, os termostatos são instrumentos responsáveis em manter o sistema de refrigeração ligado somente quando a temperatura está acima da inicialmente programada. Desse jeito, não há a necessidade de o sistema de refrigeração ficar ligado constantemente e, é claro, uma boa quantidade de energia será economizada.

Sensores de movimento

Sensores de movimento já são comuns inclusive em ruas de muitas cidades do Brasil. Não há nenhuma novidade em relação ao jeito como eles funcionam, ou seja, eles são programados para detectar a presença de pessoas em um determinado local, fazendo com que as luzes permaneçam acesas apenas enquanto houver movimento (pessoas) no local. Resultado… economia clara de energia.

Inversores de frequência

Na indústria, por exemplo, são dispositivos capazes de fazer com que os motores elétricos trabalhem em velocidade variável, promovendo a redução do consumo de energia quando comparados com motores que trabalham todo o tempo em velocidade máxima. Esses são apenas alguns exemplos e a verdade que as tecnologias de automação tem avançado enormemente nos últimos tempos e não via demorar muito até que casas e indústrias tenham grande parte do seus funcionamentos quase que completamente automatizados.

2 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page