• André Habib

A indústria 4.0


automação industrial do nosso planeta. As tecnologias envolvidas no conceito de indústria 4.0 são: os sistemas ciber-fisicos (sistemas compostos por elementos computacionais colaborativos com o intuito de controlar entidades físicas), Internet das coisas e computação nas nuvens. Na prática é a ideia é que os sistemas ciber-físicos, além de monitorar os processos físicos, devem criar uma cópia virtual do mundo físico e tomar decisões descentralizadas. Eles devem ainda se comunicar com os seres humanos envolvidos no processo em tempo real. A computação na nuvem, tanto os serviços internos e intra-organizacionais são oferecidos e utilizados pelos participantes de toda a cadeia de valor.

Os principios base do projeto

Interoperabilidade: diz respeito a capacidade que tem os sistemas ciber-físicos de se conectarem usando a Internet das Coisas e a Computação em Nuvem; Virtualização: trata da cópia virtual das Fábricas Inteligentes; Descentralização: habilidade de tomada de decisão independente dos sistemas ciber-físicos; Capacidade em tempo real: capacidade de analisar dados e devolver dados de forma imediata; Orientação a serviço: oferecimento de serviços via computação nas nuvens; Modularidade: flexibilidade das Fábricas Inteligentes para repor ou se expandirem através de módulos individuais; No Brasil a indústria 4.0 ainda é pouco utilizada, visto que por volta de 43% das empresas ainda não conseguiram identificar quais tecnologias são capazes de alavancar a competitividade do setor industrial. Se falarmos particularmente de pequenas e grandes empresas, esses percentuais são 57% e 32% respectivamente.

0 visualização