Avaliando uma instalação elétrica


materiais elétricos,  hidráulicos, etc.). O que não podemos esquecer é que a manutenção, seja em prédios industriais, comerciais ou residenciais, sempre vai ser necessária e não pode ser deixada para trás, caso contrário podemos ver o esforço de todo um trabalho simplesmente se deteriorar ao ponto de as coisas precisarem ser totalmente refeitas. Como a manutenção das instalações elétricas é uma das mais importantes, uma vez que a falta dela traz consigo riscos inclusive para a vida das pessoas, vamos listar a seguir algumas verificações que podemos considerar como “básicas” nesse tipo de trabalho. É claro que esse é um tipo de trabalho a ser executado por um profissional eletricista devimente capacitado para tal.

Fiação

Ficar atento para a presença de aquecimento, uma vez que esse pode significar uma sobrecarga de energia. Devem ser verificados os equipamentos ligados a rede elétrica e, quando necessário,  fios e cabos devem ser trocados, assim como tomada, interruptores e receptáculos de lâmpadas. O fio terra é um item que não pode ser esquecido, uma vez que na ausência desse, um toque acidental pode ser a razão para uma lesão em alguém.

Quadros de força

Evitar que quadros de força ou distribuição sejam de madeira ou qualquer outro material combustível. Esse cuidado evitará o risco de incêndio em caso de um curto circuito.

Fusíveis

Fusíveis do tipo rolha ou cartucho devem ser substituídos, preferencialmente, por disjuntores termomagnéticos, capazes de proteger a fiação e os equipamentos elétricos contra curto circuitos.

Tempo

Isso mesmo, o tempo. Talvez você tenha achado que não até agora, mas instalações elétricas possuem limitação de uso. Tais limitações podem ser determinadas pelo desgaste natural por causa do tempo de utilização, quanto pelo desgaste por conta da troca dos aparelhos conectados a rede por outros de maior potência, sem a devida avaliação sobre se a rede é capaz de suportar o aumento de carga.

Instalações provisórias

Também conhecidas como gambiarras, instalações provisórias, feitas com pressa ou com o objetivo de resolver algum problema específico de forma rápida, são sérias candidatas a provocar sobrecargas e, desse jeito, potenciais curtos circuitos. Por fim, um período interessante para que sejam feitas revisões nas instalações elétricas é a cada cinco anos, porém fique atento para a troca de tomadas, interruptores e receptáculos para lâmpadas sempre que folgas ou centelhamentos visíveis forem identificados.

1 visualização