CLP – Entradas e saídas


Entradas do CLP

Existem basicamente dois tipos de sinais de entrada para os CLPs: analógicos e digitais. Através das entradas analógicas é possível medir sinais analógicos, tais como: tensão e corrente. Um CLP é capaz, por exemplo de detectar uma variação de temperatura através da informação “cedida” por um termopar, ou uma variação de pressão vinda de um pressostato. No caso das entradas digitais, o CLP avalia apenas dois tipos de sinais: 0 ou 1. Imagine uma botoeira para a qual só há dois tipos de situações: ligada (1) ou desligada (0).

Saídas do CLP

Fazem parte da saída, os componentes do processo que “recebem as ordens” do CLP, ou seja, o que deve ser executado.  Assim como as entradas, as saídas podem ser analógicas ou digitais. As saídas analógicas são as que disponibilizam sinais variáveis para um determinado controle ou acionamento. O controle da velocidade de um motor, caso em que é necessário um inversor de frequência é um exemplo de saída analógica. O CLP é previamente programado para atuar enviar instruções ao inversor. As saídas digitais são representadas por relés ou pelos transistores que sempre trabalharão de maneira binária, estados 0 ou 1 ou, simplesmente, ligado ou desligado.

2 visualizações