top of page
  • Foto do escritorAndré Habib

Como é gerada a energia elétrica no Brasil


O primeiro passo para gerar energia elétrica é obter força necessária para conseguir girar as turbinas nas usinas de eletricidade. Os sistemas de hélices são gigantescos, pois precisam mover geradores para transformar a energia mecânica em energia elétrica. Saiba como a energia elétrica é gerada em nosso país. No Brasil, a energia elétrica chega em nossas casas através de fios e cabos diretos de usinas hidrelétricas, em primeiro lugar e só depois de termelétricas. Por último, ela vem de usinas nucleares. Veja como:

– Energia hidrelétrica

O Brasil possui muitos rios com enormes desníveis e uma das soluções mais baratas para girar as turbinas é o aproveitamento das forças das águas. Para isso, são construídas usinas hidrelétricas onde uma barragem, que é também conhecida como represa, faz o controle das águas do rio. São instalados, no interior da barragem, grandes tubos inclinados, chamados de aquedutos, onde abrigam as turbinas. Então, a água desce por esses tubos, fazendo girar o sistema de hélices, onde movimenta o eixo dos geradores, produzindo a energia elétrica. Perto deles são instalados os transformadores, que são equipamentos que acumulam e enviam a energia para os cabos das linhas da transmissão. Assim que movimentam as turbinas, as águas retornam sem sofrer danos para o leito do rio. É por isso que a energia hidrelétrica é considerada como fonte limpa e renovável. A maior quantidade de energia elétrica no Brasil vem das usinas hidrelétricas.

– Energia termelétrica

Nas regiões que têm poucos recursos hidrográficos, porém possui boas reservas de carvão, óleo ou gás, dá para girar as hélices das turbinas com a força do vapor que resulta da queima desses combustíveis, então são construídas as usinas termelétricas.

– Energia nuclear

Algumas substâncias, como o urânio, possuem núcleos atômicos bem pesados e instáveis, podendo se dividir em partículas menores ao serem bombardeados pelos nêutrons. Assim que os nêutrons atingem um núcleo de urânio provocam sua quebra em dois núcleos pequenos e, assim, a liberação de mais nêutrons atinge outros núcleos de urânio, provocando novas quebras, como uma reação em cadeia. Nesse momento de divisão, os núcleos emitem calor em forma de radiação. A velocidade da reação em cadeia é dividida em dois tipos: controlada (ocorre rapidamente, liberando grande quantidade de energia, assim como a explosão da bomba atômica) e não controlada (ela é controlada pelos reatores de fissão nuclear, o que permite que a energia que foi liberada seja aproveitada, o que evita explosões).

23 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page