top of page
  • Foto do escritorAndré Habib

Compensação de consumo de energia e economia colocam painéis solares em alta


Muito tem se falado em energia solar e a instalação de painéis para sua captação. A tecnologia que antes era bem restrita a alguns, hoje vem ganhando espaço e está sendo usada como uma alternativa interessante de geração de eletricidade em diversas construções, que produzem o necessário para o próprio consumo. Recentemente foi anunciada a instalação de painéis solares no Projeto Tamar na Praia do Forte; tudo a ver com a questão ecológica e de sustentabilidade. Os painéis foram instalados no telhado da loja do Projeto e outro na praia. A energia gerada por eles será usada tanto no consumo diário, como acumulada em redes e ainda armazenadas em baterias para uso posterior. A instalação pretende, além de suprir o consumo do projeto, conscientizar a população quanto aos benefícios do uso da energia solar e vem de encontro com a lei aprovada pela Aneel em 2012, que regulamenta o uso de painéis solares na produção de energia, agindo em parceria com distribuidoras locais de energia. Segundo essa lei, a energia é gerada e o que não for consumido é injetado no sistema da distribuidora para suprir a necessidade local e posteriormente é gerado um crédito para o usuário do sistema, que tem o valor abatido da suas contas de consumo posteriores. Com isso, todos saem ganhando: tanto quem se beneficia do uso da energia dos painéis, como a população e, obviamente, o ambiente que dispensa outros métodos de geração de energia, já que aproveita somente a luz solar. O que mais impede hoje que se instalem mais painéis solares é o alto custo inicial, mas por não ter gastos posteriores com manutenção que é quase nula, a economia com energia acaba pagando o investimento; especialmente se conseguir se enquadrar no esquema de compensação. O sistema de instalações elétricas da edificação não é muito diferente do normal: além dos painéis de captação, é necessário um inverso de freqüência (para transformar a energia produzida) e baterias para acondicionar os eventuais excedentes. É uma alternativa interessante e sustentável que vem ganhando espaço e deve ser uma das principais fontes de geração de energia no futuro. Fonte: Imagem

1 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page