• André Habib

Curtos circuitos em cabos elétricos


Curto circuito e fumaça não tóxica

Para se certificar de que um cabo realmente não emite fumaça tóxica, são necessários testes. Nesses casos, durante um teste, a quantidade de fumaça emitida é pequena, além de a tonalidade da mesma ser branca. A certeza sobre a não toxicidade vem através da utilização de papel medidor de pH que, em contato com a fumaça, deve se manter amarelo (cor que indica ser o material não tóxico).

Curto circuito e fumaça tóxica

Nesse caso, ao contrário do que acontece com cabos não tóxicos, a quantidade de fumaça é grande e o contato da fumaça com o papel medidor de pH, faz com que o mesmo adquira uma tonalidade avermelhada. Em casos de teste, geralmente apenas um cabo é utilizado, mas em situações reais, geralmente há mais cabos, o que provocará mais fumaça e, consequentemente, maiores riscos de contaminação. Esse assunto é tão importante que a NR 10 dedica um capítulo inteiro sobre combate a incêndios e a NR 5410 também o destaca em diversos tópicos.

0 visualização