Fornecimento de energia, Trifásica, Bifásica ou Monofásica?


Fornecimento elétrico trifásico

Se a carga interna de uma residência somar o total de todos os valores em Watts em relação aos equipamentos elétricos e as tomadas simples de valo de 100 watts cada uma, ultrapassará 8KWA, ou seja, 8000 watts, o que é comum a uma instalação de medidor trifásico e, em consequência, a rede de entrada vai ser a quatro fios, onde terá três fases e um neutro.

Fornecimento elétrico bifásico

A rede bifásica é instalada apenas nas áreas rurais e a três fios, sendo composta por duas fases e um neutro. É usada em áreas rurais, pois nas áreas urbanas os moradores possuem uma quantidade maior de equipamento elétrico e, se a rede bifásica for instalada, será preciso uma ampliação de rede, uma vez que os moradores passarão a adquirir cada vez mais produtos elétricos, maiores e melhores, além de mais potentes, o que aumentará a carga.

Fornecimento elétrico monofásico

Só é instalada quando a carga de uma residência somada chegar a 8000 watts, 8Kwa. A proteção para a modalidade de rede trifásica se faz, geralmente, com disjuntores termomagnéticos tripolares, que são os que têm três pontos de ligação para cada lado, porém somente uma alavanca de comando no centro onde dá para ligar e desligar as três fases em um mesmo tempo. Assim poderá dimensionar a rede em três circuitos distintos e separados. Com isso cada circuito pode ser subdividido em diversos setores, onde cada setor terá seu disjuntor de proteção individual. Os setores poderão ser designados para identificar cada cômodo, por exemplo, sala – setor 01, quarto infantil – setor 02 e cozinha – setor 03 e assim por diante. Se houver qualquer tipo de problema com a falta de luz de um cômodo ou então uma área por motivo de curto circuito ou um fio partido, os demais setores vão continuar com energia elétrica.

3 visualizações