top of page
  • Foto do escritorAndré Habib

Fusíveis: tipos e categorias (parte 1/2)


Mesmo pessoas que não são diretamente ligadas ao segmento de materiais elétricos, automação industrial  e assuntos relacionados, certamente alguma dia já devem ter ouvido a frase: “o fusível queimou e foi preciso troca-lo”. Não importa se uma situação como essa ocorreu em uma residência, comércio ou indústria, bom mesmo é saber que o fusível cumpriu o seu papel principal que é o de ser um dispositivo de proteção. Isso mesmo, fusíveis são dispositivos de proteção contra sobrecorrentes (mais conhecidas como curto-circuitos) e sobrecargas de longa duração. Pior que os danos que um curto-circuito pode causar a equipamentos elétricos, é a possibilidade de um incêndio vir a acontecer, o que pode provocar grande estrago material, além de colocar em sério risco a vida das pessoas. A estrutura básica de um fusível é composta de: Base: suporte da estrutura; Porta fusível: local onde está, efetivamente, posicionado o fusível; Anel de proteção: serve para evitar o contato da rosca da base com o circuito; Fusível: parte substituível com o elo fusível em seu interior; Indicador: indicação visual de operação do fusível. Alguns fusíveis são constituídos de uma pequena liga metálica que possui a função de se fundir e interromper a passagem da corrente elétrica quando a mesma ultrapassa o limite do fusível. O cuidado com o dimensionamento dos fusíveis é fundamental, uma vez que, caso eles não venham a queimar por excesso de carga, fiação e aparelhos conectados ao mesmo podem queimar e provocar um incêndio. As principais características dos fusíveis são:

  1. Corrente nominal: valor a ser suportado continuamente pelo fusível, sem que o mesmo venha a se fundir;

  2. Corrente de ruptura: valor máximo de corrente que o fusível consegue interromper;

  3. Corrente convencional de atuação: valor de corrente que provocará a atuação do dispositivo por um tempo determinado.

  4. Curva característica: relação entre o tempo necessário para interrupção em função de corrente.

Na segunda parte desse artigo falaremos sobre as categorias de emprego e os tipos de fusíveis. Fonte: Sala da Elétrica

2 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page