top of page
  • Foto do escritorAndré Habib

Gerenciamento de projetos de automação


Os projetos de automação industrial sempre existiram, desde os pequenos sistemas de automação por relés temporizadores pneumáticos, primeiros Sistemas Digitais de Controle Distribuído (SDCD), do final da década de 60, implantados em plantas químicas, chegando até hoje em complexos sistemas de controle em redes com centros de operação. A implantação de projetos de automação industrial geralmente apresenta um nível significativo de complexidade tecnológica, considerando os altos investimentos, a tecnologia empregada, compra de equipamentos muitas vezes de fornecedores do exterior, dentre outros. No que diz respeito ao gerenciamento desses projetos, esta complexidade pode vir associada a problemas que afetam boa parte das empresas de diferentes setores: a falta de metodologia, a falta de padronização e a pouca qualificação dos profissionais. O gerenciamento de projetos de automação industrial, em princípio, é semelhante ao gerenciamento de qualquer outro projeto. Assim sendo, as boas práticas sugeridas pelo PMBOK® – um livro que apresenta um conjunto de terminologias padrão e as diretrizes (um corpo de conhecimento) para gerenciamento de projetos – além das técnicas e ferramentas utilizadas para outros projetos são perfeitamente aplicáveis. Porém, quando o projeto se refere a indústrias ou a processos de risco, os processos de planejamento e monitoramento e controle devem ser tratados com maior cuidado que o usual.

Principais documentos gerenciais por fase do projeto

  1. Definição do Escopo

  2. Especificação Funcional

  3. Desenvolvimento

  4. Testes

  5. Implantação

  6. Entrega e aceite final

Problemas De fato, percebe-se que os maiores problemas de gerenciamento, principalmente os de processos de risco, residem nas fases do projeto. Alguns dos motivos das dificuldades enfrentadas em cada fase são:

  1. Especificação Funcional: principal dificuldade é o não domínio de todo o escopo e/ou tecnologia a ser empregado, os quais serão totalmente conhecidos durante a fase de desenvolvimento.

  2. Testes de aceitação: devem seguir rigorosamente o plano de qualidade. É importante salientar que este plano deve ser revisto antes dos testes de aceitação, pois não raro acontece substituição de tecnologia ou mudanças de escopo que interferem na verificação da qualidade do produto;

  3. Entrega e Aceite Final: desalocação da equipe, possíveis desgastes com as partes interessadas ou o alto custo – ou fora da margem prevista – podem dificultar o trabalho desta fase e influenciar na qualidade dos documentos finais do projeto.

Para o bom desempenho e o sucesso de um projeto de automação industrial dependem de vários fatores, dentre eles os técnicos e os gerenciais.

3 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page