Manual para economizar energia nas indústrias é lançado pela Fiesc


O presidente da Fiesc, Glauco José Côrte afirmou que a implantação de programas com atividades de conservação e o uso eficiente da energia elétrica da indústria precisa ser mais estimulada, e sempre. É importante considerar os desafios que o setor energético já vem enfrentando com a sua expansão a fim de atender a grande demanda socioeconômica por todo o país.

O quanto antes a indústria buscar a redução do consumo para que seja evitado o racionamento, é melhor. Antecipar-se é evitar consequências dramáticas, onde seus efeitos na produção, vendas e até mesmo no emprego seria ruim.

A campanha é para que seja feita a conservação de energia no setor industrial, levando a redução como forma de conscientização, motivando todos os empregados por meio de folhetos distribuídos, cartazes, notícias nos jornais internos, e-mails, entre outros meios da empresa com seus funcionários. É bom que todos os níveis hierárquicos sejam envolvidos com definição de responsabilidades.

A Confederação Nacional da Indústria (CNI) publicou uma campanha com base no material que foi levantado pela Fiesc: “Eficiência Energética na Indústria: Entre Nesta Corrente”.

O Plano Sustentabilidade é integrado com o documento catarinense para a Competividade da Indústria, da Fiesc, incluindo palestras de sensibilização para os principais centros consumidores de energia.

Fora isso, os Institutos Senai de Tecnologia Ambiental, de Automação TIC e de Eletroeletrônica e Materiais, estão apresentando, em seu portfólio, uma série de soluções no que diz respeito à eficiência energética, podendo ser adaptadas de acordo com as necessidades de cada indústria.

2 visualizações