O perigo dos motores elétricos antigos


 Explosão e incêndio

Os riscos de explosão e incêndio ocorrem por conta de fatores como a falta de fase resultante da queima de um fusível, por exemplo, o sobreaquecimento que pode ocorrer por causa do excesso de carga na ponta do eixo permanente ou eventual, o travamento do rotor como consequência do bloqueio do eixo de carga e picos de tensão por causa das descargas atmosféricas, etc. É claro que todos esses riscos ainda podem ser provocados por outros fatores que certamente os setores de manutenção devem conhecer.

Circuito elétrico

Existem muitos mais chances de motores antigos perderem a isolação térmica, o que, consequentemente vai provocar o superaquecimento dos fios e o encontro do cobre que caracteriza o conhecido curto circuito que pode ocorrer na saída ou interior da ranhura, entre fases ou entre aspiras.

Contato

Esse é o risco que envolve os funcionários mais diretamente. Esses podem envolver em acidentes resultantes de motores sem a correta proteção, principalmente em locais de calor excessivo, alta probabilidade de incêndios, explosões e choques. Para tentar reduzir o consumo de energia e fazer com que as indústrias optem pela troca de motores antigos por novos, existe a Lei 10.295/2001, complementada pela portaria 553/2005, que estabelece os níveis mínimos de rendimento para motores trifásicos de 1 a 250 CV. Independentemente da Lei, a indústria em geral precisa tomar consciência e entender de uma vez por todas que a prática de recondicionamento de motores só leva ao caminho do maior consumo de energia.

2 visualizações