top of page
  • Foto do escritorAndré Habib

Faça a escolha certa do disjuntor e do fio


Para a escolha do fio a corrente máxima (Iz) de um condutor precisa ser maior ou então igual a uma corrente Ib de um circuito. Um bom exemplo é: Ib = 34 A, então usa-se fio com seção de 6 mm2, onde a corrente máxima é Iz = 41 A. Da mesma forma é importante escolher o disjuntor certo.

Escolha do disjuntor

A corrente nominal (In) de um disjuntor precisa ser maior ou então igual à corrente de um circuito a ser protegido (Ib). Então, 34 A é igual ou menor In igual ou menor 41 A, portanto, a corrente nominal do disjuntor tem que estar entre 34 A e 41 A. No caso de uma instalação residencial, você precisa seguir obedecendo à Norma NBR NM 60898. Esta regulamenta o uso dos disjuntores nas instalações residenciais. Para uma tensão de circuito de 127V~, esse disjuntor vai ser monopolar. Mas atenção: a norma 5410 não autoriza que a utilização de fio seja menor do que 2,5mm2 no caso de circuito de tomadas. Caso você não tenha conhecimentos necessários de eletricidade, procure um acompanhamento profissional que seja competente e tenha referências. Para acertar na escolha do fio, entenda que a capacidade de interrupção de 3.000 vezes a corrente nominal já será o suficiente para que a sua instalação seja de acordo com a Norma NBR NM 60898, então você deverá usar a Linha K32a. A corrente nominal de um disjuntor é calculada tendo que estar entre 34 A e 41 A e o modelo que atende a essa condição tem uma corrente nominal de 40 A. No caso de circuitos de tomadas é usado um disjuntor com Curva C, no caso do usuário final não saber a carga que vai ligar. Então você já sabe que vai precisar usar um disjuntor monopolar K32a, de código 11273.

2 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page